Mais um cabide – O Orçamento da Companhia de Terminais Alfandegários do Piauí, a PORTO-PI acaba de subir para R$ 30 milhões, após alterações em seu Estatuto Social. Quando o ex-governador Wilson Martins sancionou Lei Estadual 6.276 em julho de 2013,  o orçamento inicial da companhia era de R$ 2,5 milhões.

Desde sua criação até agora, a PORTO-PI serviu apenas como mais um órgão usado como cabide de empregos.  A promessa de capital privado nunca se concretizou.

Até o momento, pouco se sabe sobre o que essa empresa tem feito nas zonas de processamento de exportação (ZPEs) e importação. O Porto Seco prometido pelo atual governador Wellington Dias para ser entregue no final de 2016 ficou só na promessa. CONFIRA AQUIwdiasportopi

PARA QUE DEVERIA SERVIR A PORTO-PI (.PDF)