Nesta quarta-feira(19), o deputado Rubem Martins (PSB) fez uma retrospectiva sobre ações do governo no sentido de privatizar vários órgãos do Estado, lembrando viagens de uma comissão parlamentar a Floriano e Picos para conhecer a situação dos terminais rodoviários e as privatizações, bem como o terminal de Teresina, onde os permissionários continuam reclamando dos aumentos das taxas de aluguel dos espaços.

WELLINGTON LEVA O CAOS – Rubem Martins disse que a proposta de  privatização do Hospital Infantil Lucídio Portela, em Teresina,  tem causado insatisfações e que a tática do governo é instalar o caos na gestão dos órgãos, para depois propor o “remédio milagroso” da privatização.
PIAUÍ NO ESGOTO – Em aparte, o deputado Robert Rios (PDT) disse que o Piauí caiu no mesmo esgoto onde se encontra o país. Rios afirmou que não sabe quem está sendo beneficiado, mas não tem dúvidas de que há corrupção na privatização da Agespisa

CRISE TJ-PI X TCE-PI – Também o deputado Gustavo Neiva (PSB) ofereceu aparte, chamando a atenção para a crise que existe entre o Judiciário e o Tribunal de Contas do Estado. Neiva lembrou que toda vez que o TCE-PI se prepara para votar a proposta de subconcessão, o governo vai por trás e pede uma nova liminar. Para ele, tudo está paralisado no governo. Só as PPPs andam rápido.

EM CIMA DO MURO – O deputado Dr. Pessoa (PSD) disse que não é governo e nem oposição, mas que tem sido contrário aos projetos de privatização do governo. No caso da Agespisa ele disse que foi contrário desde quando ainda quando era vereador de Teresina. (Assessoria da ALEPI)