gabaritonucepe

MAIS UMA FRAUDE – Na manhã desta segunda-feira(22), o presidente do NUCEPE, Pedro Soares Junior, anunciou cancelamento da primeira fase do concurso da Polícia Militar do Piauí, após a prisão de 12 pessoas suspeitas de envolvimento com a fraude do concurso que teve 32 mil inscritos.

Algumas pessoas foram flagradas com gabaritos anotados em pedacinhos de papel.  A reunião que decidiu pelo cancelamento do concurso contou a participação do secretário de justiça, Daniel Oliveira, secretário de segurança pública deputado Fábio Abreu, comandante-geral da PM, Coronel Carlos Augusto, Reitor da Universidade Estadual do Piauí Nouga Batista, além de outras autoridades ligadas ao concurso.

A NUCEPE tem monitorado e informado nomes de candidatos que já respondem processos pro fraudes em outros concursos, para que a Polícia acompanhe os passos de cada um. Mesmo assim, alguns desses envolvidos continuam com a prática.

Parte dos candidatos flagrados foi liberada pela Polícia após o pagamento do valor abaixo de um salário mínimo como fiança.

PAGAMENTO NO FIADO – As primeiras informações apuradas dão conta de que candidatos foram abordados na véspera por pessoas desconhecidas que ofereceram gabaritos da prova. Candidatos chegaram a pagar de R$ 100 a R$ 2.000,00 por gabarito anotado, sem saber se realmente eram confiáveis. Casos fossem aprovados, se comprometiam a pagar, através de empréstimos consignados, os valores restantes que poderiam chegar até R$ 40 mil.

Agora, algumas perguntas ainda precisam ser confirmadas: o que essa quadrilha ia fazer para garantir esse pagamento? Quem eram essas pessoas que tiveram acesso primeiro ao gabarito? A Polícia e o NUCEPE ainda precisam concluir e apontar quem são os líderes dessa tentativa de fraude e se o gabarito era o mesmo que seria divulgado pela instituição na terça-feira(23).