FACHIN NÃO É MAIS RELATOR – Assim como aconteceu com o deputado federal Héraclito Fortes, o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, se manifestou favorável à redistribuição do Inquérito movido contra o deputado federal Paes Landim, no STF. Em decisão do dia 17/08, o ministro relator dos processos da Lava Jato, Edson Fachin, encaminhou o processo para que seja sorteado um novo relator.

LEIA TAMBÉM:

“BOCA MOLE”: Inquérito contra Heráclito Fortes no STF não é mais da Lava Jato

Em decorrência de delações de executivos da Odebrecht, Paes Landim (PTB-PI) virou alvo de investigações por causa de doações da empresa nos anos de 2010 e 2014. Sobre 2010, que teria recebido R$ 100 mil, o deputado defende a tese de que o caso já estaria prescrito. Porém, o MPF entende que deve ser investigado a doação da Odebrecht no ano de 2014 também.  O apelido do deputado piauiense nas planilhas era “Decrépito”.

Porém, como as diligências da Polícia Federal apontaram que as doações não teriam ligação direta com o esquema de corrupção da Petrobras, não haveria impedimento para que um outro ministro relatasse o processo.

DECISÃO NA ÍNTEGRA AQUI