gaecolazerjuliocesar

É SÓ SEGUIR O DINHEIRO – Aos poucos vai ficando difícil de esconder o rastro de tanto dinheiro público usado em eventos no Piauí. A primeira dama do Estado, Rejane Dias, destinou R$ 676,9 mil para uma ONG evangélica fazer campanha de prevenção do vírus da Zika, mesmo existindo a secretaria de Saúde pra isso. Até pouco tempo, a ONG não  tinha prestado contas. A vice-governadora Margareth Coelho destinou R$ 800 mil de emendas para uma outra ONG que depois foi alvo de Ação Civil Pública do Ministério Público para explicar onde aplicou R$ 2 milhões da Saúde.

Tudo dinheiro das emendas parlamentares, indicados e direcionados por deputados estaduais para ONGs e empresas amigas.  A grana toda ficou cada vez mais difícil de ser fiscalizada, já que mais de 50 empresas estariam sendo usadas para realizar eventos por todo o Piauí, liberados principalmente nos últimos meses pelas secretarias de Cultura e de Turismo.

Nem o Tribunal de Contas, nem o Ministério Público ainda não conseguiram estancar a distribuição das emendas e o patrocínios das farras com dinheiro público.

Agora, um novo caso envolve Simone Pereira de Farias de Araújo, atual gestora da Coordenadoria de Desenvolvimento Social e Lazer do estado do Piauí. Ela é ligada ao deputado federal Júlio César (PSD) e seu filho, deputado estadual Georgiano (PSD).

Segundo matéria do Jornal Diário do Povo, também publicada no Portal Política Dinâmica, Simone teria liberado grana pública em 2017 na conta pessoal do presidente da Associação dos Moradores do Bairro Anita Ferraz, Valdivino Rodrigues da Silva, no valor de R$ 50 mil.  O dinheiro seria para a realização do evento “Lazer na Semana Santa”.

Só que agora, o presidente da associação teria informado que ficou só com R$ 2 mil e devolveu R$ 48 mil.

Pra piorar, informações da comunidade que chegaram no Ministério Público é de que o evento nem foi realizado.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), comandado pelo promotor Rômulo Cordão, convocou Valdivino para dar informações e que este acabou se contradizendo.

TODOS OS DETALHES ESTÃO NO PORTAL POLÍTICA DINÂMICA:

GAECO INVESTIGA REPASSES DA COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E LAZER DO ESTADO DO PIAUÍ PARA ASSOCIAÇÕES DE MORADORES

Ao promotor, segue uma dica: Siga o dinheiro e convoque outros realizadores de eventos e se prepare para nova pressão dentro da Assembleia Legislativa do Piauí, onde os deputados estaduais são os maiores patrocinadores dessas festas.

 

LEIA TAMBÉM: 

REJANE entra no rol da farra das emendas que deu grana pra ONGs desconhecidas

Até Margareth Coêlho destinou verba pra ONG acusada de desviar R$ 2 mi da Saúde