wdiastwitter

ESTAVA ATRÁS DO CONDENADO LULA – Como o assunto é grave e negativo para a imagem do governo, Wellington Dias preferiu recorrer às redes sociais e citar até Deus para tratar da acusação de praticar desfio de finalidade no empréstimo de R$ 300 milhões obtido junto à Caixa Econômica Federal.

Durante todo o dia de quinta-feira(16), as principais figuras apontadas pelo TCE-PI como responsáveis pelas suposta ilegalidade (Rafael Fonteles e Wellington Dias) falaram pouco sobre o documento elaborado pelo TCE-PI, além de outras prováveis irregularidades na prestação de contas da primeira parcela do empréstimo.

Wellington Dias estava na Bahia, atrás do ex-presidente condenado por corrupção e lavagem de dinheiro, Luis Inácio Lula da Silva.

Recorreu ao Twitter para falar sobre a atual crise do seu governo. Com sempre a mesma conversa, ou seja, quem critica o governo é tratado como inimigo do desenvolvimento. Wellington também tenta tratar o assunto bastante técnico como picuinha política. A esperança do governo é que os conselheiros do TCE façam um julgamento político da questão e deixem todos impunes.

Wellington Dias falou de Deus, de perseguição política,  de perseguição à sua família, mas não disse nada porque usou dinheiro da Caixa de forma diferente do que estava previsto no contrato, além de pagar despesas anteriores ao contrato. Mas, isso não é novidade. Se forem atrás dos pagamentos feitos com o dinheiro do Banco Mundial, verão que foi pago terreno do seu São João Claudino (R$ 8,9 milhões), pagamentos de camisetas na SEDUC da esposa Rejane Dias e outras despesas. O dinheiro do Banco do Mundial foi obtido para ser usado no combate à pobreza, mas tem enricado muita gente.

Vejam só a boa conversa de Wellington Dias no Twitter:

wdiastwitterdesabafo

LEIA TAMBÉM:

Mídia local ignora as pedaladas de Wellington Dias e Rafael Fonteles

TCE detecta pedalada ilegal de W.Dias e Rafael de quase R$ 270 milhões na CAIXA

Governo W.Dias maquiou R$ 266 milhões de maneira ilegal, aponta o TCE

ROBERT diz que governo W.DIAS usou documentos falsos no empréstimo da CAIXA

Wellington Dias usa R$ 8,9 milhões do combate à pobreza para pagar terreno do Grupo Claudino