calcamentowdias

NA PROMESSA E SEM DINHEIRO – Mesmo sem ter certeza da vinda dos recursos, e na corrida em busca de apoios e votos, o governo petista de Wellington Dias espera gastar R$ 65 milhões (R$ 64.812.196,07 até o momento) em pavimentação de ruas em todo o Piauí, principalmente no período da eleição. Esse valor ainda deve aumentar, pois a cada dia novas licitações são lançadas e ordens de serviços são assinadas pelo governador.

PESQUISA DO CÓDIGO DO PODER – Levantamento feito pelo Blog Código do Poder revela que estão em andamento 54 licitações que preveem um gasto de R$ 57,4 milhões em obras de pavimentação, enquanto outras 07 (sete) de R$ 7,4 milhões já tiveram o processo de licitação encerradas.

O BLOG CÓDIGO DO PODER divulga aqui a tabela completa com as licitações “em andamento” e as “encerradas”.

ARQUIVO:

LISTA ONDE SERÃO GASTOS OS R$ 65 MILHÕES EM CALÇAMENTO (ARQUIVO EXCEL)

MUNIÇÃO NA ELEIÇÃO – Mesmo que as obras não iniciem este ano, ou que fiquem paralisadas, o governo quer mesmo é usar a mesma conversa de sempre para fazer promessas no período eleitoral, além de preparar o caixa de diversas empresas para iniciarem as obras.  Para isso, a caneta de Wellington Dias não para de assinar ordens de serviço.

RECURSOS INEXISTENTES – Analisando a fundo os editais das licitações, o Código do Poder também detectou que a maioria das obras eleitoreiras estão prevendo o uso de fonte 16 (Fonte de recursos de empréstimos internos), ou seja, seriam usados com a segunda parcela do empréstimo a Caixa Econômica, quem nem foi liberado ainda. A primeira parcela recebeu a acusação da auditoria do TCE-PI que teve seus objetivos desvirtuados do que estava previsto no contrato.

Polêmico empréstimo da CAIXA assinado por Wellington Dias:

TCE detecta pedalada ilegal de W.Dias e Rafael de quase R$ 270 milhões na CAIXA

GOVERNO DO PI avisa que entregou a polêmica prestação de contas na CAIXA

AUDITORES do TCE-PI rebatem declarações do petista Marlong Solano

Juíza proíbe novas manobras de W.Dias para cometer desvio de finalidade

Governador não explica nada, mas recorre a Deus e ao Twitter sobre auditoria

 

ALIADOS DÃO VOTOS E GANHAM CALÇAMENTO – Mesmo negando que criou nove Coordenadorias como forma de “comprar” apoios para se reeleger, o governador Wellington Dias demonstra nessa lista divulgada pelo Código do Poder que várias coordenadorias criadas para agradar os aliados agora vão receber recursos para fazer pavimentação de ruas, que deveriam ser executadas pela Secretaria das Cidades ou mesmo pelo IDEPI.

Poucas prefeituras estão recebendo recursos diretamente através de convênios. O governo priorizou agradar as secretarias e coordenadorias e são estes órgãos que farão a ponte em busca de apoios nas prefeituras municipais para a execução das obras e para o sucessos nas urnas.