cirojogoazar

O ex-assessor parlamentar José Expedito Rodrigues Almeida está sendo apontado como sendo o responsável por dar detalhes à Polícia Federal que originou a operação da Polícia Federal realizada nesta terça-feira(24) e que teve como alvos o senador Ciro Nogueira e o deputado Dudu da Fonte.

A informação consta no site O ANTAGONISTA .

Èxpedito Almeida, que trabalhou para Ciro Nogueira, teria dito à PF que foi procurado pelo ex-deputado Márcio Junqueira, em nome de Ciro e Dudu. “Ele disse que era para eu sumir.”

O ex-assessor parlamentar foi testemunha-chave no inquérito do quadrilhão do PP, quando revelou pagamentos de propina da UTC a seu ex-chefe e hoje presidente do partido.

A matéria do O ANTAGONISTA ainda informa que:

“Almeida chegou a entrar para o programa de proteção à testemunha, mas saiu logo depois. Foi quando começou a ser assediado por Junqueira, que lhe prometeu emprego e casa em Roraima.

Para “desaparecer”, o emissário de Ciro e Dudu também fez vários pagamentos ao ex-assessor. O dinheiro era entregue em diferentes cidades. Junqueira, preso preventivamente hoje, também pagou mais de R$ 100 mil em propina, usando “boletos bancários”.”