DESVIO DE R$ 300 MILHÕES DOS SERVIDORES – 24 horas após exibir cópia de relatório de auditoria do Tribunal de Contas do Estado apontando uma diferença de R$ 300 milhões nos repasses de empréstimos consignados e do Plamta (plano de saúde dos servidores estaduais), o deputado Robert Rios (DEM) também foi alvo de matéria indicando o andamento de um processo em que responde por improbidade administrativa.  Para ele, o governo de Wellington Dias usa a mídia paga com recursos públicos para atacar os opositores.

LEIA E ENTENDA: 

Robert Rios apresenta relatório do TCE sobre suposto desvio de R$ 300 milhões

A informação é de que a audiência nesse processo em que Robert Rios é réu foi marcada para o dia 28 de agosto. Na denúncia, o Ministério Público Federal  aponta irregularidades no Convênio nº 471/2008 firmado entre a União e a Polícia Militar do Piauí com o Consórcio Motorola SP, pelo valor de R$ 3.655.000,00,  no período da gestão de Robert Rios como Secretário de Segurança, mas que ele garante que não teve qualquer participação nessa licitação conduzida pelo comando da Polícia Militar.

Robert diz que ataque é coordenado pelo Governo do PT de Wellington

O deputado Robert Rios declarou “tem sido incansável no combate à corrupção e desmando do governo de Wellington Dias, mas para isso paga um preço caro. ”

Segundo ele, a cada denúncia contra o governo, o Karnak paga a mídia para “alardear um suposto processo que Robert responde por uma licitação da época do Cel Prado na polícia militar, mesmo sabendo que a PM tem autonomia administrativa e financeira, sem qualquer interferência da segurança pública.”

“O governo quer apenas atirar sua lama podre sobre a oposição para parecer todos iguais. Vamos em frente com Deus e o povo”, declarou.