wdiascaixa

MAIS UM CASO DE POLÍCIA – Alvo da operação Itaorna, a empresa Construtora Crescer, teve seus pagamentos de R$ 2 milhões este ano através de recursos que o governador Wellington Dias assinou junto à Caixa Econômica Federal, empréstimos esses alvos de denúncias de desvio de finalidade e uso eleitoreiro na construção de calçamentos pelo interior do Piauí.  Somente este ano, a empresa suspeita recebeu R$ 2.210.531,60.  

R$ 2 milhões foram pagos com dinheiro dos empréstimos FINISA I – 600 e do FINISA II – 300, através de contratos assinados na Coordenadorias de Desenvolvimento Social e Lazer (CDSOL), comandada pelos deputados Júlio César e Georgiano Neto (PSD) e na Coordenadoria de Combate à Pobreza Rural, cujo o coordenador Leonardo Santos foi indicado politicamente pelo deputado João Madson (PMDB).

A OPERAÇÃO ITAORNA deu cumprimento a oito mandados de busca e apreensão expedidos pelo juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública de Teresina, nas sedes da Secretaria de Turismo (ex-gestor era deputado Flávio Nogueira Júnior, do PDT), Secretaria de Desenvolvimento Rural (ex-gestor era Francisco Limma, do PT) , Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Geraldo Magela Aguiar, indicado por Fernando Monteiro), Coordenadorias de Desenvolvimento Social e Lazer, Coordenadoria de Combate à Pobreza Rural, na Construtora Crescer e em residência de sócios. A empresa é sediada em Timon-MA (foto abaixo).

CONSTRUTORACRESCER[1]

 

CONFIRA MAIS DETALHES NO SITE DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PIAUÍ