WDIASQUEBRADO

“SITUAÇÃO É INSUSTENTÁVEL” – Documentos entregues ao governo Wellington Dias (secretarias de Fazenda e de Administração) revelam que o governo petista está com 90 dias de atrasos nos pagamentos de empresas terceirizadas e o calote já chega a R$ 100 milhões. Para as empresas, a situação é “insustentável” e ameaçam parar os serviços, o que não impedirá a quebradeira no setor, além da demissão em massa e prejuízo para milhares de famílias.

WELLINGTON DIAS JÁ ESTÁ SABENDO – Ofícios assinados por representantes do Sindicato das Empresas de Asseio e Construção do Estado do Piauí (Seac-PI) e Sindicato das Empresas de Valores do Estado do Piauí (Sindespi) apelam em tom de “desespero” junto ao governador Wellington Dias que tome providências rápidas para garantir os pagamentos dos serviços já prestados pelas empresas. Caso contrário, os empresários afirmam nos documentos que será impossível a continuidade dos serviços prestados.

“Está insustentável a continuidade da prestação de serviços e arcar com os compromissos como a folha de pagamento, encargos sociais e fornecedores”, diz um trecho do documento divulgado pelo jornal Diário do Povo e que o Blog Código do Poder teve acesso.

Se o governador Wellington Dias não agir e resolver o problema, a crise pode estourar e provocar demissões em massas nas diversas empresas privadas que prestam serviços para o governo do Estado.

No mês de novembro, o governador recebeu autorização para ir a Europa falar sobre gestão pública, como se fosse um exemplo de gestor. Porém, a crise das empresas terceirizadas se arrasta há mais de 90 dias sem solução por parte de sua administração.

Os documentos que vazaram de dentro do próprio executivo estão assinados por Daniela Roberta Duarte da Cunha (Seac-PI) e Alípio José de Melo Castelo Branco Júnior (Sindesp).

AS MENTIRAS PETISTAS – A quebradeira das empresas e as dívidas do governo Wellington Dias foram apontadas durante a campanha eleitoral, mas o governador petista sempre defendeu que sua equipe econômica tinha garantido o equilíbrio das contas e que as coordenadorias criadas para agregar aliados políticos e os 15 suplentes derrotados chamados para assumirem vagas na Assembleia Legislativa nunca foram motivos de aumentos de despesas a serem pagas pelo bolso do contribuinte piauiense.

INCHAÇO DA MÁQUINA APONTAVA QUEBRADEIRA – O exagero da gestão petista em encher as secretarias de empregados terceirizados para beneficiar apadrinhados políticos e grupos que davam sustentação ao governo sempre foi vista como um acúmulo do problema, pois em tempos de crise e de queda na arrecadação não precisa ser um gestor exemplar como o governador para saber que uma hora não daria para pagar a conta, mesmo com os vários empréstimos feitos às custas do bolso dos piauienses.  Nenhuma mente brilhante conseguiu frear a gestão petista baseada na contratação de mais e pagamentos de menos.

 

CONFIRA OS OFÍCIOS ENTREGUES A WELLINGTON DIAS:

OFÍCIO DA SEAC-PI

 

 

OFÍCIO DO SINDESPI: