pfnaseduc.jpg

EFEITOS DA OPERAÇÃO TOPIQUE – O Ministério Público Federal (MPF) no Piauí apresentou a primeira denúncia nas investigações da denominada Operação Topique. A denúncia atual é parcial e refere-se às condutas de investigados que estão presos, observando-se a exigência legal. Na ação penal, foram denunciadas 22 pessoas.

Segundo o coordenador da Força Tarefa Topique, Marco Aurélio Adão, a ação penal ajuizada nesta terça-feira(22) não encerra os desdobramentos da operação. As investigações continuam.

Coletiva de Imprensa – Os detalhes sobre a ação penal ajuizada serão repassados à imprensa em coletiva, na próxima terça-feira (29), na Procuradoria da República no Estado do Piauí, localizada na Avenida João XXIII, 1390.

Além dos procuradores da República que atuam na Força Tarefa Topique, deverão participar da coletiva os delegados da Polícia Federal (PF) que atuaram na operação policial e auditores da Controladoria Geral da União (CGU).

PRINCIPAL EMPRESA FATUROU R$ 134 MILHÕES – Ao todo, a LOCAR TRANSPORTES, do senhor Luiz Carlos Magno, faturou R$ 134 milhões em menos de quatro anos de PT do Wellington Diase e Rejane Dias. Esta é só uma, a principal empresa investigada na operação.

Para o governador Wellington Dias, sua gestão nem a de sua esposa foram objeto de investigação, mas apenas as empresas.

Quando a PF bateu na porta da SEDUC, Rejane Dias já tinha se afastado para a campanha eleitoral e acabou sendo reeleita deputada federal. Ela não retornou para o cargo, mantendo atualmente o foro privilegiado.

LEIA TAMBÉM:

Deputados estaduais do PI não vão cobrar explicações sobre corrupção na SEDUC-PI

Vereador ligado a Rejane Dias aluga Corolla de empresa de dono preso pela PF

Rejane Dias se cala sobre operação da PF, prisões e corrupção na SEDUC