Pivô da primeira crise do governo Bolsonaro morre de infarto fulminante

MORTE DE GUSTAVO BEBIANNO – O  ex-secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno, morreu na manhã deste sábado (14) em Teresópolis-RJ, vítima de um infarto fulminante.

O político tinha 56 anos e foi um dos integrantes do time de ministros do presidente Bolsonaro.

Bebianno era pré-candidato à prefeitura do Rio de Janeiro pelo PSDB.

Ele coordenou a campanha de Jair Bolsonaro à presidência da República, o que lhe rendeu o cargo de secretário-geral da Presidência do governo. Ele foi exonerado no dia 18 de fevereiro de 2019 após denúncias de que uma candidata do PSL à Câmara dos Deputados havia sido usada como laranja nas eleições de 2018.

Após a crise com Bolonaro, o ex-ministro se sentia ameaçado.

Sobre o assunto, ele disse na época:

“[Bolsonaro] Tem muitos laços com policiais no Rio de Janeiro, policiais bons e ruins. Eu me sinto, sim, vulnerável e sob risco constante.”

“Se o presidente acha que eu tenho medo dele, ele está muito enganado”, continuou Bebianno.  “Vou ficar aqui e encarar a situação de frente. Eu sou tão ou mais homem do que ele.”

E ainda:

“Morrer, para mim, faz parte da vida. Eu não tenho medo nenhum disso.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s